sexta-feira, 23 de abril de 2010

Capitulo 10

Zac on
A miúda é bem gira! Até apetece morder…
-Então que idade tens?
-Eu?! 18… E tu?
-26… Bem mas para 18 até és bem bom! – Ela aproximou-se de mim, e fez-me lembrar de uma cena que aconteceu hoje! Ai ai, os seus lábios! Bem, mas isso não interessa, agora estou com esta! Sei o que estão a pensar, e não, não vou trair a V! Pelo menos não vou fazer a miúda sofrer!
-Vamos dar uma volta, loirinho?
-Sim, claro! – Fomos até ao bosque que havia ali perto. – Então que fazemos aqui? – Ora, que deveríamos fazer? É claro que ela está apanhadinha por mim.
-Bem… Pensavas que só te queria beijar? – Hãn? – Pois, bem… Quero mais que isso… - Há, mas eu não vou trair a Van! Nem por sombras – Miúdo começa por tirar o teu relógio, depois o telemóvel, depois a carteira… E o ténis, sim, os ténis tambem podem vir!
-Como assim? – Não percebi, é o que faz beber muito para esquecer, ficamos sempre assim…
-Vá despacha-te que não tenho o teu tempo!
-Mas para que queres as minhas coisas?
-Miúda isto é… Um assalto!
-Como assim um assalto?
Agora é que me meti numa boa situação!
Zac off
Sónia on
-HAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!
-Mana que se passa?
Tinha acabado de acordar de um pesadelo.
-Nada… Era só um pesadelo! Nada de mais!
-Então vamos voltar a dormir?
-Volta tu, eu estou com um mau pressentimento!
-O que estavas a sonhar?
-Estava a sonhar que o Zac estava a ser assaltado!
-O Zac? Isso parece-me mesmo que anda aí uma paixão!
-Não vais começar pois não? Já disse que ele é o meu inimigo! Se calhar eu é que o estava a assaltar, e depois… Matava-o com uma mordidela!
-Isso quer dizer que o queres como tu? Ou seja um imortal?
-Não, claro que não… Ainda não tinha esse veneno nos meus dentes!
-Ok ok… Agora vou voltar a dormir! E tu, faz o mesmo! – A minha mana voltou para debaixo dos lençóis.
-Eu vou lá fora apanhar ar! – Sai como estava, só com uns mini-shorts, e com um top mini! A noite estava quente, apesar de ainda nem ser Primavera. Fui até ao refeitório e peguei numa garrafa de água. Segui caminho de novo até aos quartos, fui ao da Ash. E ela estava lá:
-Ash, já estás a dormir?
-Que queres pequena?
-Só saber como foi?
-Foi o máximo… O Zac é que foi sair com umas miúdas muito mais velhas que nós… Mas agora vou voltar a dormir! Boa noite!
-Espera… Ele já voltou? – Não tive resposta – Ash? Ashley? – Ó boa, já adormeceu de novo. Não sei se devo ou não ir ao quarto dele. E se está com a Vanessa? Bem, é quase de madrugada, não deve lá estar. Por isso é melhor ir ver se lá está, se não, não vou conseguir dormir! Abri a porta lentamente, raramente cá venho, “inimigos até morrer”! Entrei e o quarto estava mais arrumado do que os das raparigas! Ele é uma grande “fada do lar”! É tão bom estar aqui, sentir o seu cheiro… Não consigo estar aqui sem me deitar na sua cama! É tão macia… Mas esquece lá isso, e vamos ao que interessa. Ele não está aqui! Definitivamente não está! Vamos ao ataque! Sai a correr, e fui até á floresta, a velocidade era um dos meus poderes, foi fácil entrar no centro do bosque! Senti o seu cheiro, e comecei a ouvir vozes:
“-Adeus e vê se para a próxima bebes menos!” – A voz era feminina, fez-me lembrar o que a Ash disse da sua companhia da noite. Percebi que ela já se tinha ido embora, e que estaria a fugir com as coisas dele. “Aporei” os meus sentidos e agora sabia perfeitamente para onde iria a rapariga. Corri rapidamente até ela, o que foi fácil:
-Vais dar-me as coisas ou vou ter de usar a força?
-Desculpa? Uma miudinha de 15 anos a fazer-me ameaças? – Começou a rir, como se fosse uma piada que acabara de dizer!
-Estou a falar a sério! Não gosto de gozar… Vais devolver-lhe as coisas, ou é preciso fazer algo?
Ela aproximou-se de mim, e ameaçou-me agora:
-Miúda não sabes com quem te estás a meter! – Apertou-me o pescoço, mas eu não desisti ás boas!
-Sei que estou a falar com uma gaja estúpida, parva e de muito má pessoa, pois não se rouba!
-E o rapaz era teu namorado?
-Não… Nem meu amigo é, só um conhecido! – Não poderia dizer inimigo, se não ela iria apoderar-se disso.
-Deixa lá ver se percebo… Queres ser uma super-heroína quando cresceres e andas a treinar? – Ia cada vez apertando mais, já quase não consegui respirar.
-Só sou uma simples miúda com super-poderes! – Assim que disse isto, consegui pôr-lhe a mão em cima do seu braço e mandei-a ao chão. Depois ela começou a sangrar… Não poderia resistir ao sangue dela! Ao meu é diferente, mas tive de fazer um grande esforço!
-Calma… Toma isto… Deixa-me ir! Nunca mais apareço por aqui! – Disse mandando as coisas dele para perto de mim.
-Ok… Mas desaparece rapidamente da minha vista… Ou vou ter de te aplicar uma bela dose de dores! – A rapariga correu dali, ia muito assustada. Mas nem me preocupei para saber se chegaria bem ou não, fui ter com o Zac que estava ás voltas na floresta. Subi para uma árvore, e fiquei a saber que o seu sentido de orientação não era dos melhores, quer dizer, ele estava bêbado, isso era um ponto a menos para ele.
-E agora? Vou ter de esperar pela manhã! – Ouvi ele dizer. Não resisti e saltei para trás dele. Não fiz barulho, ele nem me viu, muito menos sentiu.
-Que fazes aqui a uma hora destas?
-Sónia? Isso pergunto-te eu!
-Vim dar uma volta, estava com calor!
-Nota-se pela roupa que vestes! – Só depois me lembrei que estava com a roupa com que durmo…
-Pois… Olha vamos!
-Não eu estou bem!
-Anda lá… Deixa-me uma vez na vida ajudar-te!
-Ok, vou aceitar!
-Há e já agora… Estão aqui as tuas coisas!
-Como é que as conseguiste?
-Deves tê-las perdido, estavam espalhadas por aqui!
-Bom… Então vamos lá…
Seguimos em silencio, levei-o até ao quarto, desta vez não entrei, deixei-o abrir a porta e fechá-la , depois comecei a andar directamente para o meu, mas ele abriu-a de novo e :
-Montez… Obrigado!
-De nada! – Disse a sorrir.
-Mas obrigado por tudo, desde teres-me salvo a me teres trazido aqui!
-Sempre às ordens!
Entrei no meu quarto, a Inês dormia como um anjinho na sua nuvem, e eu deitei-me tambem! Sabia que não iria conseguir dormir mais, mas mesmo assim tentei! As minhas presas ainda estavam a saber àquela sede de sangue, mas depois foi passando! Sabia que amanhã ele não se iria lembrar de nada, sabia que amanhã tudo seria igual! Mas mesmo assim tenho aquela esperança de que um dia, e esse dia está ainda muito longe, tudo vai mudar para melhor, e até poderemos um dia ser amigos! Quem sabe o dia de amanhã?!
Sónia off

2 comentários:

Ashleyzinha disse...

Oiie amoor ...
neem posso fallar muitoh desse capitulo ..
Eu não consegui enteender muitoh beem por que por mais que falemos o mesmo idioma muda algumas coisas ai acaba ficando um pouquinho confuso :S
Maiis eu intendii a base ..
Então possta rapidoo


Beijinhos e borboletas ;**

fic_jaredjensen disse...

Olá
Já estou actualizada na fic....
Pobre zac, eu a pensar que a gaja de 26 anos já ia violar o bonzão do zac mas afinal foi assalta-lo lool ( é mesmo tola a rapariga ) mas a sónia apareceu e salvou o dia
posta mais sim
passa pelo meu e comenta e actualiza-te também sim
bjinhozz