domingo, 2 de maio de 2010

Cpitulo 12

Por momentos esqueci tudo, esqueci a minha irmã, esqueci a Vanessa, a Ashley, os nossos amigos, a minha condição de princesa, a minha “outra vida” e até que já tinha tocado á muito tempo. Quando dei por mim estava já com o meu nariz junto ao dele, e o mais inesperado aconteceu… Os nossos lábios tocaram-se como ontem á hora de almoço, mas desta vez para não se largarem. Primeiro deixámo-nos estar apenas com o toque, num beijo de meninos dá pré-escolar, que nem sabem o que é beijar, depois na segunda fase, deixe-me levar por completo. Fechei os olhos assim como ele estava, e deixei ele ser o primeiro, sentia a sua língua na minha, era uma sensação única! Inexplicável… Lembrei-me que ele não poderia sentir as minhas presas, e que eu ao estar a beijá-lo já era um grande desafio, e poderia magoá-lo mesmo sem crer! Como é possível uma pessoa ser tão doce, tão gostosa? Não consigo perceber! As suas mãos estavam já mais baixas, uma continuava no mesmo sítio, já a outra estava a ir para a minha perna! Atrevido! :P O beijo já era mais para o “animalesco”, do que para uma experiencia, estávamos a envolver-nos mais do que deveríamos! Foi então que ele “finalmente” me largou a boca e passou para o meu pescoço. Abraçou-me e beijou-me ainda mais, mas não resisti. Quando foi a minha vez de passar para o seu pescoço, o seu cheiro invadiu a minha mente! Um desejo mortífero de o morder apoderou-se do amor e do desejo que sentia naquele momento. Os meus olhos abriram-se e vi que os dele ainda estavam selados… Senti os meus a mudarem de cor, deveriam estar vermelhos e as minhas presas apareceram… Ficaram maior do que já são! E acreditem não são pequenas ao natural! Tinha de me controlar… Cheguei até ao seu pescoço, mas quando já tinha as presas quase a trespassar-lhe a garganta… Acordei, e percebi o que iria fazer-lhe! Não é que não o cresse fazer, mas na minha espécie o “contrato” não o permite. Virei-me repentinamente, larguei aquelas mãos que me seguravam com a força interna, sentia que o que acabara de fazer, o magoara muito! Não aquilo de quase o morder, mas de o ter deixado sem mais nem menos!
-Desculpa! Não resisti… E sei que tu tambem gostas-te! Senti o amor que sentias! Senti que naquele momento, e para sempre poderíamos ser só um! Sónia… Que se passa? – Não poderia responder, estava muito “nervosa” ele iria notar na minha voz – Vira-te, quero olhar para a miúda mais fixe do mundo! A miúda que AMO! – Como é que posso estar a fazer isto ao rapaz mais “tudo” do mundo? Acabou de se declarar, acabámos de ter o nosso primeiro beijo, acabámos de sentir que ambos nos amamos mutuamente! Não o posso deixar a sofrer – Sónia por favor, fala comigo! Fiz alguma coisa de mal? Sei que tenho namorada, mas eu e ela já nem nos amamos, simplesmente sentimos uma grande amizade! Eu amo-te a ti desde sempre… Desde que te vi entrar na minha vida e neste colégio!
A minha respiração ainda está muito acelerada, não consigo ainda falar. Foi quando tocou, tínhamos ficado ali durante toda a aula? Parece que sim… Foi bem passada! Gostei pela primeira vez de Matemática! Os alunos iriam começar a sair para o corredor onde estamos, e perceberiam que algo se passava comigo, e connosco!
-Desculpa! – Disse ainda ofegante e comecei a correr para o meu quarto.
-Sónia espera… Podemos falar depois?! Se quiseres! – Não lhe dei respostas, e quando já estava fora da vista de todos, corri na minha velocidade máxima. Fechei a porta do quarto á chave! Desta vez não… Não iria fazer o que estão a pensar! Não me vou cortar… O que sinto é muito doce para poder cortar-me, e ainda sinto a dor do outro dia! Simplesmente desliguei tudo á minha volta, e mandei-me para cima da cama, agarrada ao meu “sapo” de peluche, que se chama Efrog (Tenho mesmo um sapo de peluche chamado Efrog, deu-me a Inês nos anos!) e pôs os fones nos ouvidos, não iria ouvir nada por uns segundos, apenas as musicas que lá tinha! E por estranho que pareça a música era a “Te Amo” da Rihanna (Amo a musica, têm de ouvir, experimentem ouvi-la quando lerem de novo o capitulo anterior do beijo). Por momento fez-me lembrar do beijo, e imaginar que os da música seriamos nós… O que me fez sentir ainda melhor! Querendo mesmo sentir de novo aquela boca na minha!
Sónia off
Zac on

1 comentário:

Sonya*-* disse...

Olá linda
Amei o capitulo, até que enfim que se beijam
Pobre zac ficou de pés atados, mas é normal a sónia já ia morder-lhe o pescoço foi melhor assim
Quero o próximo capitulo sim, obrigada pelo comentário
bjinhozz